Fidelidade ao Coração

Altos e baixos fazem parte da vida e não devemos abandonar nossos objetivos por qualquer desafio que surge no caminho. Entretanto, a fidelidade só faz sentido enquanto a visão de futuro é inspiradora.

Cada vez mais tenho visto pessoas mantendo famílias, partidos e negócios falidos, por outras razões, que nada têm a ver com fidelidade. Elas não se mantêm firmes no propósito como tentam aparentar, mas morrem de medo da mudança. Preferem desistir da visão, do que enfrentar a realidade.

Eu estou casado em um relacionamento de 20 anos, fiquei na mesma empresa por mais de 10 anos e votei no mesmo partido por longos períodos, portanto, não sou daquelas pessoas volúveis, que abandonam seus projetos como trocam de roupa. Porém, há momentos na vida em que a conversa com o coração é a única que realmente importa.

Não é fácil abrir mão de um caminho que você percorreu por tanto tempo, muito menos enfrentar as críticas que sempre vêm daqueles que têm interesse na sua fidelidade cega, mas, por maior que seja o amor, o respeito, a gratidão ou a preocupação com aqueles que vão sofrer com a sua partida, só há uma pessoa que você não pode deixar na mão: aquela que te dá bom dia no espelho!

Quem é você?!

No que está se transformando?

Sua causa é legítima ou sua aparente firmeza não passa de cagaço?!

Está realmente disposto a levar seu projeto adiante porque acredita em sua visão de futuro ou simplesmente já desistiu de ser feliz?

Pare com essa ladainha de “honrar sua palavra”, pois eu sei que todos os dias você mente sobre seus resultados, mente para seus filhos, mente para o seu Deus. Ele sabe que, por trás do seu sorriso falso, da sua convicção desesperada, há um coração despedaçado, refém da covardia.

Mudar é sempre a melhor opção quando você não acredita mais em sua visão de futuro. Ponto.

Você pode ficar 200 anos lutando pela mesma causa, se aquilo te fizer acordar todos os dias determinado a entregar o seu melhor, com brilho nos olhos e confiança no futuro, mas qualquer coisa diferente disso é morrer.

Está passando por uma crise? Seis meses? Um ano? Três anos? Cinco anos?! Andando de lado ou declinando?! Me desculpe, mas isso não é fidelidade. Em algum ponto, no meio do caminho, isso vira idiotice.

Mudanças responsáveis, planejadas, após você tentar evitá-las dentro de limites razoáveis de fidelidade real, quando você se preocupa em causar o mínimo de danos para os parceiros, quando pode falar abertamente sobre os seus sentimentos mais verdadeiros, aliviam o coração e oxigenam a vida. Quem já passou por isso, sabe o que estou dizendo.

Quando você é responsável, os amigos de verdade e as pessoas que realmente te admiram compreendem. Os interesseiros se revelam como seus críticos, mas isso também é libertador.

Nos últimos meses, tomei a decisão muito séria de me reposicionar no mercado, assumindo um papel de liderança que evitei por longos anos. Para alguns, desisti do sonho de ser escritor e treinador. Para o meu coração, decidi impactar positivamente a vida de mais pessoas.

Qual a verdade que realmente me interessa?

A dos outros ou a do meu coração?

Após alguma turbulência, a vida se encaixa dentro da nova realidade. Você percebe que demorou um pouquinho demais para mudar, mas isso conforta sua consciência.

Quando você recupera a paz interior, com a certeza de que fez o máximo pelo seu projeto passado, fecha direito aquele ciclo, como um capítulo importante da sua história, que merece ser guardado com carinho.

A partir daí, você limpa a casa, a mente e o espírito para uma nova aventura emocionante!

  • Elianete Vieira

    Parabéns! Perfeito seu texto!
    Até parece que está olhando nos nossos olhos e nos aconselhando.
    Quanto a “Para alguns, desisti do sonho de ser escritor e treinador.” saiba que ser treinador está no seu sangue e continua fazendo seu melhor todos os dias nos novos caminhos que escolheu seguir. Quando a ser escritor… você jamais deixará ser, pois escreve todos os dias por meio de palavras ditas ao vivo, áudio ou vídeo, e para se tornarem livros bastará alguém digitá-las. O livro da sua vida está pronto, basta pressionar a tecla “imprimir” na gráfica.
    Obrigada pelo aprendizado de todos os dias. Abraço.